[TEORIA] All The Things LOONA Didn’t Say • yyxy / love4eva

teoria loona yyxy love4eva

A última unit do LOONA, denominada youth youth by youth (ou yyxy), fez seu debut no dia 30 com a açucarada “love4eva” – seguindo o padrão das units anteriores. Desta vez, é visível a inspiração em “Gee”, também composta pelo duo E-Tribe.

Continue lendo “[TEORIA] All The Things LOONA Didn’t Say • yyxy / love4eva”

[ANÁLISE] “Navillera” do GFRIEND e o Marketing de Nostalgia

gfriend navillera

O Alessandro me pediu para analisar “Navillera”, o ótimo single pós-trilogia de graduação do GFRIEND. Em cenários inspirados por acampamentos de férias americanos dos anos 70, e um pouco de styling dos anos 50, SinB e suas companheiras convidam o espectador a fazer parte desses dias mágicos, tingidos de nostalgia:

Continue lendo “[ANÁLISE] “Navillera” do GFRIEND e o Marketing de Nostalgia”

Você detesta Teorias de Kpop?

De uns tempos pra cá, tenho visto uma forte oposição às “teorias de Kpop”, uma atividade típica de fandoms, assim comos fanfics e fanarts.

Muito por conta da grande popularidade do BTS (e das armys), algumas pessoas passaram a detestar não só fãs, mas qualquer coisa que se relacionasse com o grupo, mesmo que não fosse mais sobre BTS. Sem mencionar que, por ser uma atividade majoritariamente feita por mulheres, muitas delas adolescentes, já vem aliada de um forte preconceito, ainda que inconsciente.

Bom, preparem-se para rever seus conceitos, pois estou aqui para desmistificar tudo que vocês aprenderam sobre teorias até hoje.

Continue lendo “Você detesta Teorias de Kpop?”

O Feminismo das Brown Eyed Girls

[Texto originalmente publicado no Headcanons]

Mesmo fazendo parte de uma cultura totalmente diferente, girl groups no Kpop sofrem da típica dicotomia que julga mulheres de acordo com o quanto elas se encaixam em “putas” ou “santas”. Ou é conceito aegyo, ou é conceito sexy. Ou é lado red, ou é lado velvet. Até as tentativas que supostamente deveriam empoderar são muitas vezes mais um clickbait do que uma mensagem efetiva. E, previsivelmente, a grande maioria desses conceitos é bem rasa, valendo-se apenas de agradar os olhos (e às vezes os ouvidos). Esse assunto dá todo um outro post, mas em alguns poucos grupos vejo o destaque se voltar para as mulheres e um produto que contesta e desafia ao invés de só agradar e aceitar.

Continue lendo “O Feminismo das Brown Eyed Girls”